26.11.16

[Resenha #12] O Inimigo



Autor: Charlie Higson

Título: O Inimigo

Título original: The Enemy

Editora: Galera Record

Ano da Publicação: 2011

Volume: 1

Páginas: 480

Gênero: Suspense | Terror


Sinopse do Skoob: ‘’Quem tinha mais de 14 anos foi tomado por uma doença. Os que não tiveram a sorte de morrer vagam pelas ruas atrás de crianças para matar. As crianças se organizaram para fazer expedições de busca por suprimentos nas redondezas, mas achar comida é cada vez mais difícil e perigoso.

Uma promessa de comida e abrigo no Palácio de Buckingham é uma possibilidade, mas para isso será necessário atravessar a cidade. Será que elas chegarão lá vivas?’’


Quando uma misteriosa doença acomete Londres, todas as pessoas com mais de 16 anos adoecem. Os que não morreram, ficaram loucos, transitando pela cidade sem rumo e sedentos por sangue. As crianças que sobreviveram viviam em grupos organizados em diferentes partes da cidade, e um desses grupos era o do Waitrose, um supermercado que servira de abrigo para os que conseguiram se salvar. A luta pela sobrevivência e a busca por comida era diária, e o medo de um possível ataque dos adultos era constante.

Com a chegada de um forasteiro ao Waitrose, informando que havia um lugar seguro onde muitas outras crianças viviam organizadas, limpas e bem alimentadas, todos inicialmente se sentiram inseguros. O lugar em questão era o Palácio de Buckingham, residência da Família Real. A ideia de atravessar Londres inteira com um enorme grupo de crianças, correndo riscos pelo caminho para chegar ao palácio parecia absurda, já que ninguém realmente sabia se o que o forasteiro dizia era real ou não.

Apesar disso, a esperança de viver em um lugar melhor e seguro os motivou a seguir em frente. Começa então uma trajetória repleta de perigos e lutas contra os adultos que surgem pelo caminho. Ninguém disse que seria fácil, e realmente não foi. Batalhas foram travadas e algumas crianças foram perdidas. 

‘’– Está vendo? Você ainda consegue rir.
- Me sinto morta por dentro.

       - Vai passar. Todos nós perdemos alguém.’’

Quando enfim chegam ao palácio, o grupo se sente acolhido e seguro, acreditando que finalmente viveriam em paz e com dignidade. O que ninguém sabia é que nem tudo é o que parece. 

Sou suspeita para falar, afinal, O Inimigo é meu livro favorito. E não é por menos. É um livro MA RA VI LHO SO. Essa resenha foi fruto de uma releitura e posso garantir que em momento algum faltou emoção. Encontrei poucos erros de redação e a diagramação está impecável. A capa é linda e o conteúdo do livro é incrível, repleto de emoção, ação, suspense, alguns toques de mistério e boas doses de drama, sendo capaz de prender o leitor do início ao fim. Apesar de parecer um livro grande, com 480 paginas, a leitura se desenvolve de forma muito rápida.

‘’Se você não puder ver os monstros, eles também não podem ver você.’’

Apenas achei que o autor deixou algumas pontas soltas que poderiam ter sido melhor trabalhadas, mas nada que prejudique a qualidade da obra. Na verdade, essas pontas soltas são até aceitáveis e logo explico o porquê. Já ouvi comentários de que muita coisa no livro ficou sem explicação, como por exemplo, como surgiu a doença, que doença é essa e por que só atacou pessoas com mais de 16 anos. O Inimigo trata-se do 1º volume de uma série. Apesar de apenas os 2 primeiros volumes (''O Inimigo'' e ''O Morto'') terem sido publicados no Brasil, não é de se esperar que todos os enigmas sejam resolvidos no primeiro livro.

‘’Mas Vick, os personagens e os acontecimentos do segundo volume são totalmente diferentes do primeiro.’’ Sim, mas acredito que ao longo dos volumes as coisas acabem se esclarecendo, já que a série conta com 6 livros.

É importante mencionar que o autor não mostra em momento algum que tal catástrofe aconteceu em outros lugares do mundo, dando a entender que tudo começou em Londres. Além disso, os ‘’adultos’’ não são necessariamente zumbis, já que eles não retornam à vida depois de mortos. Eles se alimentam das crianças mas não são zumbis, apenas pessoas loucas e que tiveram seus cérebros tomados pela doença. Não há um nome específico para eles, mas o fato é que os que não morreram por causa da tal doença, ficaram loucos, lerdos e burros, porém violentos, carregando enormes feridas e pústulas cheias de pus em seus corpos. 

‘’No final das contas, a gente tem que dividir todas as coisas ruins que acontecem, assim como as boas.’’

                                           Classificação: 



19.11.16

Livros Baseados em Serial Killers



Eles são violentos, sanguinários e despertam o medo ou a revolta da sociedade. Ainda assim, são capazes de servir como inspiração no mundo da arte. Não raro vemos serial killers sendo retratados em músicas, filmes, séries e até mesmo em livros, sejam eles biográficos ou não.

Os serial killers despertam a curiosidade de qualquer pessoa que tem interesse pelo seu estudo, e qual seria a melhor forma de fazê-lo? Lendo sobre eles.

Confira agora alguns livros baseados em famosos assassinos em série, lembrando que são obras que falam apenas sobre um assassino específico, e não sobre vários:


·        Criança 44 

Criança 44 é o romance de estreia do autor Tom Rob Smith. O livro é inspirado na história real de Andrei Chikatilo, também conhecido como o ''Açougueiro de Rostov''. Ele foi acusado pelo assassinato e canibalismo de mais de 50 pessoas (a maioria crianças) entre o final dos anos 70 e início dos anos 90, na União Soviética. Andrei foi executado em 1994.

Apesar de Criança 44 não ser uma biografia sobre o assassino, o autor utiliza a história de Andrei como parte da trama, usando alguns elementos da realidade como referência.


Serial Killer: Andrei Chikatilo
Autor: Tom Rob Smith
Ano: 2008
Editora: Record


·       Manson - A Biografia

Considerada a melhor e mais completa biografia de Charles Manson, a obra é mais um livro do selo ''Crime Scene'' da DarkSide Books. Apesar de não ter participado dos 6 assassinatos em que fora julgado, Manson orquestrou todos os crimes. Ele fundou e liderou uma ceita, onde seus seguidores cometeram diversos crimes entre os anos 60 e 70. Sua perfeita capacidade de manipulação foi o fator chave para influenciar os integrantes de seu grupo a cometerem os crimes.

Charles e os demais integrantes da ''Família Manson'' que foram julgados encontram-se presos até hoje (exceto Susan Atkins, que morreu na cadeia devido a um câncer terminal), e pelo visto não sairão de lá tão cedo...


Serial Killer: Charles Manson
Autor: Jeff Guinn
Ano: 2014
Editora: DarkSide Books


·       O Demônio na Cidade Branca

O Demônio na Cidade Branca é um romance baseado na história de H.H Holmes, um famoso médico que matou e desmembrou várias pessoas para vender partes de seus corpos para faculdades de Medicina. O livro em si não é uma biografia. Nele, o autor utiliza a história do assassino para construir sua história.

Outro livro que também fala sobre o médico assassino é ''O Estranho Caso do Dr. H.H. Holmes'', de John Borowski.


Serial Killer: H.H. Holmes
Autor: Erik Larson
Ano: 2005
Editora: Record


·       O Monstro de Florença - Uma História Real

O Monstro de Florença foi um serial killer não identificado que, entre os anos 60 e 80, matou 8 casais (estes mantinham relações sexuais quando foram surpreendidos pelo assassino), e mutilou o órgão sexual das suas vítimas. Neste livro, Douglas e Mario se encarregam de realizar a investigação sobre a verdadeira identidade do assassino, já que até hoje não se sabe quem ele foi, e narrar toda a trama policial envolvida na repercussão do caso desse misterioso serial killer.


Serial Killer: O Monstro de Florença
Autores: Douglas Preston e Mario Spezi
Ano: 2009
Editora: Larousse Brasil


Outros assassinos em série que inspiraram autores:


Jack Estripador: O Xangô de Baker Street (Jô Soares)

Francisco de Assis Pereira, o Maníaco do Parque: Caçada ao Maníaco do Parque (Luíza Alcalde e Luís Carlos dos Santos)

Ted Bundy: The Stranger Beside Me (Ann Rule)

Assassino do Zodíaco: Zodíaco (Robert Graysmith)

Jean-Claude Romand: O Adversário (Emmanuel Carrere)

12.11.16

Revista Conexão Literatura #17


(Download da Edição nº 17 de Novembro/2016)

Em Outubro não trouxemos a edição 16 da Revista Conexão Literatura devido ao cronograma extenso de publicações, mas voltamos com a edição de Novembro que está, como sempre, recheada com lançamentos, entrevistas com autores, crônicas, nerdices e contos bem legais. Temos como destaque a Luciana Syuffi, gerente de publicação independente e responsável pela plataforma de autopublicação inteiramente gratuita da Amazon, que comenta um pouco sobre como funciona o seu trabalho, que envolve divulgar a ferramenta KDP (Kindle Direct Publishing) e fornecer dicas para os novos autores que pretendem usar tal ferramenta para sua primeira publicação, assim como atuar nas definições de promoções de obras publicadas por autores independentes.

Daniel Borba comenta sobre a polêmica gerada em torno de Bob Dylan e seu Prêmio Nobel 2016. Na Coluna ‘’Conexão Nerd’’, Ademir Pascale fala sobre a importância das HQs para o desenvolvimento de crianças e adolescentes e nos traz uma entrevista exclusiva com Tânia Alexandre Martinelli, autora do livro ‘’Loucos por HQs’’.

‘’Livros e quadrinhos com personagens que questionam problemas sociais e dão soluções com suas visões aguçadas sobre mundo, podem nos fazer enxergar melhor. Procure isso em suas leituras ;)’’ – Ademir Pascale, editor


Não perca mais nenhum conteúdo. Baixe aqui todas as edições da revista.


Acompanhe também a Conexão Literatura nas redes sociais: 




Se você não conhece a Revista Conexa Literatura, não perca tempo! Baixe já a sua, delicie-se com o ótimo conteúdo e até a próxima! 

5.11.16

Leituras de Setembro e Outubro


Setembro

Apesar de não conseguir ler 4 livros como eu gostaria, apenas 3 foram colocados na lista de leituras do mês. E como Setembro foi um mês tranquilo e normal, a meta foi cumprida com sucesso.



(Opúsculo)

Após alguns dias vendo ‘’Opúsculo’’ dando bandeira na Estante Cultural de minha faculdade, decidi pegá-lo para ler. Apesar de nunca ter lido os livros da saga mas já ter visto todas as adaptações, fiquei curiosa para saber como seria a tal paródia. Quem me conhece, sabe que sou uma pessoa um pouco séria e obras cômicas, como filmes de comédia e paródias, não funcionam comigo.

Mesmo com uma grande quantidade de críticas positivas, em momento algum ‘’Opúsculo’’ me arrancou risadas. Não é um livro ruim, afinal, é uma publicação totalmente diferente das que eu gosto de ler, pois torno a frisar, comédia não é muito a minha praia. Porém, não espere muita coisa.

De qualquer forma, a leitura foi muito válida para passar o tempo, já que o livro é bem fininho e rápido de ser lido.


(Histórias Íntimas)

Eis aqui mais uma leitura totalmente diferente do que estou acostumada. Meses atrás, encontrei a versão pdf deste livro no LeLivros, me interessei pela sinopse e decidi baixá-lo. Acabei demorando um pouco mais do que eu esperava para iniciar a leitura, já que sou uma pessoa bastante metódica e organizada em relação ás minhas metas literárias, e com isso não gosto de pular uma leitura (ou série, se for o caso).

A versão pdf ficou por um tempo esquecida em meu pendrive quando, no começo de Setembro, encontrei a versão física desse livro por apenas R$ 10,00 na rodoviária, enquanto aguardava meu ônibus para uma viagem intermunicipal. Não pensei 2 vezes antes de levá-lo e, sem a menor sombra de dúvidas, não me arrependi.

Neste livro, Mary Del Priore, famosa historiadora brasileira, nos apresenta histórias sobre a sexualidade brasileira desde o Período Colonial até a atualidade. Nos deparamos com a forma como o sexo era tratado no decorrer das sociedades, mergulhando com detalhes na vida íntima do brasileiro desde os tempos em que o casal não tinha privacidade e se via obrigado a manter relações no meio do mato. São relatos curiosos e surpreendentes.


(Anjos - A Facção Iconoclasta)

Anjos – A Facção Iconoclasta é o 2° volume da série ‘’Anjos’’, e precede ‘’Anjos – O Segredo de Judith’’ (caso queira saber mais sobre o livro 1, clique aqui). Novamente somos convidados a trabalhar numa investigação com o detetive Clóvis, que tem o poder de enxergar os anjos e, com isso, solucionar seus casos com a ajuda de tais entidades divinas.

Desta vez, as investigações de Clóvis e sua equipe giram em torno de uma facção iconoclasta, ou seja, que explodem as imagens sagradas das igrejas. Trata-se de um romance policial muito bem elaborado e inteligente, repleto de charadas e muitos desafios para Clóvis e seus companheiros.

Confira a resenha aqui.


Outubro

Devido a semana de provas na faculdade, não consegui manter o ritmo anterior. Me atrasei um pouco mais do que eu gostaria para iniciar a leitura do mês, já que Caçadores de Almas começou a ser lido após o dia 10, e o objetivo (se não fossem as provas), era começar a leitura exatamente no 1° dia do mês.


(Caçadores de Almas)

Caçadores de Almas é fruto do BookTour organizado pela autora Ana Beatriz Brandão. Nele, conhecemos Serena, uma jovem de 18 anos que, após ser resgatada de um ritual satânico pelos Caçadores de Almas, se une a eles, caçando e matando as almas demoníacas de pessoas que foram usadas em rituais de magia negra, de modo a impedir que tais criaturas permanecessem na Terra. Enquanto luta com os Caçadores de Almas, Serena precisaria superar seus traumas, medos e lutar pela própria sobrevivência.

Foi uma ótima leitura, que fluiu rápido e conseguiu me prender logo nos primeiros capítulos. Apesar de este ser meu primeiro contato com a autora, é visível o talento da Ana como escritora.

Confira a resenha aqui. 


(Cidade dos Ossos)

Após 3 longos anos de espera, finalmente iniciei a leitura da série Os Instrumentos Mortais, que você provavelmente já conhece ou ao menos ouviu falar. O desejo surgiu em 2013, mas como eu só tinha os 2 primeiros volumes, preferi esperar até adquirir os livros restantes para não correr o risco de interromper a leitura da série pela falta de um dos livros.

E valeu a pena tanta espera. Desde o começo eu já esperava gostar dos livros, e realmente não foi nenhuma surpresa. A escrita da Cassandra ás vezes é um tanto quanto confusa, com descrições um tanto quanto ‘’sem sentido’’ (quem leu os livros com certeza vai entender o que quero dizer. ou não, né?), mas sem dúvidas o enredo foi MUITO BEM elaborado. 


Essas foram as minhas leituras dos últimos 2 meses.

E você? O que leu durante esse período? 

Anterior Proxima Página inicial